1/2

Mundial Sub-17 tem 79 olheiros, mas só dois de clubes da Série A


Quase 80 clubes de 18 países do mundo inteiro enviaram representantes para observar potenciais contratações no Mundial Sub-17, disputado no Brasil até o último domingo e vencido pelos anfitriões. Mas apenas quatro eram brasileiros. E somente dois disputam a Série A: Flamengo e São Paulo.

Do Real Madrid ao Albion FC, do Uruguai, olheiros se espalharam pelas arquibancadas do Bezerrão, Olímpico, Serrinha e Kléber Andrade.

Os observadores não eram credenciados. Eles pediam à Fifa um ingresso para cada rodada dupla nos estádios, mas precisavam identificar-se à entidade. Quase sempre assistiam às partidas juntos. Muitos se conhecem pelo trabalho compartilhado em competições de base mundo afora.

Ao todo, foram 1423 pedidos de ingressos à Fifa para toda a competição para os olheiros. Além de Flamengo e São Paulo, os dois únicos clubes brasileiros que requisitaram entradas para seus observadores foram o RB Brasil, que assumiu a administração do Bragantino e subiu à Série A, e a Associação Desportiva Guarulhos, da Quarta Divisão do Campeonato Paulista.

Em todos os jogos da seleção brasileira, houve, no mínimo, 22 olheiros presentes. O número máximo foi na partida da terceira rodada da fase de grupos, na vitória por 2 a 0 do Brasil sobre Angola, que contou com 80 observadores, segundo a Fifa.

Durante a primeira fase, a imprensa espanhola noticiou o interesse do Barcelona em Gabriel Veron, que seria eleito o melhor jogador do Mundial Sub-17, e do Real Madrid no atacante Talles Magno. Ambos eram alvos dos dois representantes dos gigantes espanhóis.


TROPICAL FM 97.7 - 2020 - LESS.webmaster