1/2

Bolsonaro visita áreas atingidas por ciclone em SC


O presidente Jair Bolsonaro garantiu que o Governo Federal irá auxiliar o Estado de Santa Catarina na reconstrução das estruturas danificadas pela passagem de um ciclone extratropical, na última terça-feira (30). Ele sobrevoou na manhã deste sábado, 04, as cidades de Tijucas e Governador Celso Ramos, duas das mais atingidas pelos fortes ventos.


Após o sobrevoo, o presidente participou de uma reunião com representantes do Governo do Estado e do Fórum Parlamentar Catarinense. O governador Carlos Moisés acompanhou o encontro por videoconferência.


O presidente da República, chegou por volta das 8h20 e desembarcou no aeroporto de Florianópolis e depois seguiu de helicóptero para sobrevoar uma das regiões mais atingidas pelo "ciclone bomba".


Ao deixar o avião, Bolsonaro conversou com autoridades e tirou fotos. A vice-governadora Daniela Reinehr foi quem representou o Estado na recepção. Os senadores Dário Berger, Esperidião Amin e Jorginho Mello, membros da Defesa Civil e militares também acompanharam a comitiva.


Após 20 minutos do desembarque, o helicóptero da Força Aérea Brasileira decolou e começou a rota pela Grande Florianópolis, uma das regiões mais atingidas pelo fenômeno climático. O percurso pela região durou cerca de uma hora.


Ao menos 165 cidades catarinenses tiveram danos com a passagem do "ciclone bomba", que causou ao menos 11 mortes em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Uma das vítimas foi encontrada na manhã deste sábado, após cinco dias de buscas em Brusque, no Vale do Itajaí.


Após o retorno do sobrevoo, o presidente fez uma breve reunião com autoridades catarinenses em uma sala do aeroporto, onde manifestou solidariedade às famílias de vítimas do ciclone. Aos participantes ele falou sobre o apoio no trabalho de reconstrução, na ajuda humanitária e solicitou um relatório de danos. No entanto, não informou o total de recursos que será destinado ao Estado.


O presidente embarcou novamente para Brasília por volta das 10h30 sem falar com os jornalistas, mas usou as redes sociais para comentar sobre a visita.



Fonte/fotos: SECOM/NSC/G1

TROPICAL FM 97.7 - 2020 - LESS.webmaster