1/2

Brasil: Fechado pacote de ajuda aos estados e municípios



Após muitas discussões entre a equipe econômica e o Parlamento, o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, fecharam o acordo sobre o pacote de socorro financeiro a estados e municípios.


São quatro os principais pontos do acordo. O primeiro deles é a suspensão do pagamento da dívida dos estados com a União por 18 meses. Além disso, também haverá um repasse de R$ 60 bilhões para estados e municípios.


A conta será dividida da seguinte forma: R$ 10 bilhões serão utilizados exclusivamente para medidas que visam combater o avanço da pandemia do novo coronavírus. Destes, R$ 7 bilhões serão direcionados para os estados, mas seguirão o critério de incidência da COVID-19 quem estiver sofrendo mais, receberá mais. Os outros R$ 3 bilhões serão enviados para os municípios. Os R$ 50 bilhões restantes serão divididos igualmente para estados e municípios: R$ 25 bilhões para cada.


A terceira medida, pleiteada por estados, é que União também se comprometeu a ser avalista de dívidas das unidades federativas com os bancos privados. O quarto ponto foi algo que o ministro da Economia, Paulo Guedes, sempre pregava: congelamento de salários. Mas, por enquanto, apenas para as prefeituras. Os municípios não podem criar despesas obrigatórias e nem dar aumento para pessoal nos últimos seis meses de mandato.


O pacote desenhado por Guedes e Alcolumbre é uma espécie de ponto intermediário entre o que saiu da Câmara dos Deputados e o que a equipe econômica buscava para manter as contas em dia, mesmo com o avanço da pandemia do coronavírus.


Fonte: CNN Brasil / Foto: Agência Brasil

TROPICAL FM 97.7 - LESS.webmaster