1/2

Confederações de esportes paralímpicos suspendem calendário de 2020


Bocha, Futebol de PC, Futebol de 5 e Goalball são algumas das modalidades paralímpicas que podem terminar o ano de 2020 sem atividades. As confederações e associações responsáveis pelos esportes informaram nos últimos dias que decidiram suspender todos os campeonatos e treinamentos diante da pandemia causada pelo novo coronavírus.


De acordo com as entidades, as principais motivações para os adiamentos são a falta de previsão de controle da doença no país e a ausência de protocolos sanitários seguros para os atletas. Como muitos deles são lesionados medulares, paralisados cerebrais, imunossuprimidos (redução do sistema imunológico) ou têm enfermidade neurológicas e/ou pulmonares e estão incluídos no grupo de risco da Covid-19, a medida deverá mantê-los resguardados até que as autoridades de saúde indiquem as formas mais consistente de retomar as atividades.


A primeira a indicar o cancelamento do calendário foi a Associação Nacional de Desportos para Deficientes (ANDE), que cuida de modalidades como a Bocha e o Futebol de PC, voltadas para atletas com paralisia cerebral, distrofia muscular progressiva, esclerose múltipla e doenças correlatas. A nota com a decisão foi divulgada no último fim de semana e, além dos campeonatos nacionais internacionais, também inclui a suspensão dos treinamentos da seleção brasileira que se prepara para os Jogos Paralímpicos de Tóquio no próximo ano.


Nesta terça-feira, foi a vez da Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV) anunciar ao adiamento das atividades do segundo semestre. Em nota, o presidente da entidade ressaltou que a prioridade da CBDV é preservar a integridade física de seus atletas e colaboradores.


– Sempre ressaltamos que a preocupação maior desde o início dessa crise sem precedentes na história recente tem sido zelar pela saúde de atletas, treinadores e demais envolvidos na nossa comunidade. Foi seguindo essa diretriz que optamos por cancelar todas as competições do primeiro semestre e é nela também que nos basearemos para manter as atividades suspensas até segunda ordem – destacou José Antônio Freire, presidente da entidade por meio do comunicado.


Para a CBDV, responsável pela organização do Goalball, Judô, Futebol de 5 e B2/B3 e Powerlifiting, modalidades para atletas com deficiência visual, ainda existe a esperança de realizar alguma competição até o fim do ano. A entidade, porém, aguarda atualizações por parte do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Na última semana, o CPB manteve a suspensão de todas as atividades do CT Paralímpico, em São Paulo. O espaço é a principal sede da categoria e não tem data para reabrir as portas. No segundo semestre, a CBDV teria, ao menos, oito campeonatos nas instalações do CT.


Vôlei Sentado

Outra categoria que segue com mudanças por causa da pandemia é o vôlei sentado. Em sua última atualização, a Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes (CBVD) decidiu realizar o Campeonato Brasileiro Feminino em turno único.


O torneio foi organizado, como de costume, em duas partes. A primeira etapa aconteceria entre os dias 23 a 28 de junho de 2020, mas com o aumento dos casos da Covid-19 e a incerteza de quando a situação será controlada, a entidade escolheu pelo turno único, ainda sem data prevista para começar.


FONTE: Globoesporte.com

TROPICAL FM 97.7 - LESS.webmaster