1/2

Coudet recebe proposta do Celta Vigo e pode deixar o Inter


A era Eduardo Coudet no Inter parece estar com os dias contados, e o fim pode ser decretado ainda nesta segunda-feira. Após receber uma proposta do Celta de Vigo, da Espanha, o treinador já comunicou à diretoria que tem o desejo de deixar o cargo.


O treinador se reuniu com a diretoria ainda no domingo, após o empate em 2 a 2 com o Coritiba no Beira-Rio. Na reunião, ele comunicou que havia recebido uma proposta do Celta de Vigo e voltou a pressionar para pedir reforços.


Na conversa, ele disse também que o clube espanhol ainda tinha treinador e que não poderia aceitar qualquer oferta neste cenário. Mas Óscar García foi demitido nesta segunda-feira e abriu caminho para o argentino acertar com o Celta.


O silêncio da diretoria colorada desde então também incomodou o treinador. Coudet entende que o Inter deveria manifestar publicamente que ainda conta com seu trabalho.


O trabalho parece está com horas contadas, mas o contrato do treinador ainda é entrave para a sua saída. Coudet tem vínculo com o Inter até o final de 2021.


Caso uma das partes queira a rescisão contratual antes da virada do ano, terá que pagar todo o restante do contrato, equivalente a quase R$ 10 milhões. Se a ruptura ocorrer a partir de 2021, este valor despenca para três meses de salário.


Mas se Coudet deixar o Inter agora, ou o Celta ou ele próprio terão de arcar com esta cifra. O Inter não abre mão de receber integralmente este valor.


Coudet e a diretoria colorada entraram em rota de colisão ainda na semana passada. Entrevistas coletivas do treinador e do executivo Rodrigo Caetano expuseram um atrito entre treinador e clube.


O treinador pede insistentemente reforços e diz que o grupo do Inter é "curto". Ele alega que foi prometido a ele um elenco para competir diretamente com o Flamengo, mas que as peças nunca estiveram à disposição. A instabilidade política do clube também pesa no desconforto do treinador.


Na contramão, a diretoria colorada entende que fez até mais do que pôde para contratar peças

para o treinador. As dificuldades financeiras agravadas pela pandemia frearam qualquer possibilidade de maior investimento.


Internamente, há quem diga que o treinador só cita o "grupo curto" como justificativa para resultados negativos. E evita assim, tomar para si as responsabilidades pelos tropeços.



FONTE: Globoesporte.com

FOTO: Ricardo Duarte/Divulgação Inter

TROPICAL FM 97.7 - LESS.webmaster