1/2

Criciúma pede ao governo jogos com presença de torcida


O Criciúma protocolou ofício junto ao Governo de Santa Catarina para esclarecer três pontos importantes antes da retomada do Campeonato Catarinense: jogos com a presença da torcida, treinos coletivos sem distanciamento e aval para a disputa das partidas.


O clube emitiu comunicado nessa quarta-feira para tratar dos temas e confirmar que retorna aos treinos presenciais nesta segunda-feira, dia 15 de junho, com a testagem do elenco para Covid-19.


A diretoria quer ter a certeza das autoridades para otimizar o planejamento antes de retornar aos gramados. O Tigre se prepara para enfrentar o Marcílio Dias, dia 8 de julho, em casa, pelo jogo de ida das quartas de final.


- Respeitamos as decisões da federação, dos clubes que já voltaram e as autoridades de saúde, mas queremos um esclarecimento maior sobre como esse retorno irá acontecer. Por exemplo, os treinos coletivos não estão liberados, como iremos nos preparar antes de entrar em campo? - questionou Serginho Lopes.


O clube entende que sem o aval dos treinamentos coletivos, com o distanciamento praticado atualmente de 1,5 metro, não vai conseguir se preparar da forma adequada. O Criciúma defende a flexibilização, que beneficiaria, no entendimento do Tigre, os demais clubes na disputa.


Nos bastidores, há a informação que o Governo de Santa Catarina vai liberar os treinos coletivos, sem distanciamento, mas deixando a decisão final para as prefeituras. Oficialmente, ainda não há nenhum indicativo para a medida.


Torcida nos estádios


Apesar da cartilha sanitária para o retorno do futebol proibir a torcida nos estádios, o clube também quer uma resposta mais concreta do governo sobre o tema. Do decreto assinado pelo governador Carlos Moisés, consta que até o dia 5 de julho os eventos esportivos, shows, cinema, estão proibidos.


Se nenhum novo decreto for publicado, o clube entende que essas atividades estão liberadas e questiona os motivos de não poder contar com o torcedor no estádio.


Procurado pela reportagem, o COES (Centro de Operações em Emergência em Saúde) reiterou via assessoria que os jogos serão realizados com portões fechados, mas que vai analisar as solicitações feitas pelos clubes.


A Federação Catarinense de Futebol (FCF) afirmou que pretende tratar desse tema em um segundo momento com o governo. Por enquanto, o foco é no cumprimento das medidas da cartilha para a retomada dos jogos.


FONTE: Globoesporte.com

TROPICAL FM 97.7 - 2020 - LESS.webmaster