1/2

Fernando Alonso volta à Fórmula 1 na temporada 2021


Fernando Alonso voltará à Fórmula 1 na temporada de 2021. O espanhol de 38 anos assinou contrato com a Renault, equipe pela qual foi bicampeão mundial, em 2005 e 2006. Alonso estava fora da categoria desde o fim de 2018, quando decidiu deixar a McLaren. No ano seguinte, o piloto ainda fez dois testes pela equipe, mas sem correr. A Renault confirmou a contratação do espanhol nesta quarta-feira.


"A Renault é minha família, minhas melhores lembranças na Fórmula 1 com meus dois títulos mundiais, mas agora estou olhando para o futuro. É uma grande fonte de orgulho e, com uma imensa emoção, estou retornando à equipe que me deu a chance no início da minha carreira e que agora me dá a oportunidade de retornar ao mais alto nível. Tenho princípios e ambições alinhados ao projeto da equipe. Seu progresso neste inverno dá credibilidade aos objetivos da temporada de 2022 e vou compartilhar toda a minha experiência de corrida com todos, desde engenheiros até mecânicos e meus companheiros de equipe. A equipe quer e tem os meios para voltar ao pódio, assim como eu", disse Alonso.


O bicampeão ocupará a vaga que será deixada pelo australiano Daniel Ricciardo, que deixará o time no fim da temporada 2020. Alonso será companheiro de equipe do francês Esteban Ocon, que estreia pelo time francês no campeonato deste ano. Alonso assinou por dois anos, com opção para mais um, até 2023.


Desde que deixou a Fórmula 1, Alonso deu a entender que poderia retornar à categoria caso tivesse um pacote competitivo. No entanto, as portas de Mercedes, Ferrari e RBR, as três principais equipes das últimas temporadas, jamais estiveram abertas.


Na Renault, Alonso encontrará uma grande estrutura, mas um time que vem patinando desde seu retorno à F1, em 2016. Após um crescimento progressivo até 2018, a temporada do ano passado foi considerada decepcionante. E neste ano, a Renault estreou com um discreto oitavo lugar de Ocon e um abandono de Ricciardo.


Fernando Alonso estreou na Fórmula 1 em 2001, pela Minardi. Em 2002, não correu, mas foi reserva da Renault e só passou a titular em 2003. Com uma excelente temporada, o espanhol fez a suas primeiras poles e conquistou a primeira vitória na Hungria, dando uma volta no então pentacampeão Michael Schumacher.


Em 2005, a Renault começou a temporada com o melhor pacote, e Alonso aproveitou para abrir vantagem no campeonato. Depois, mesmo com a pressão da McLaren e Kimi Raikkonen, o espanhol chegou ao primeiro título com um terceiro lugar no GP do Brasil. O espanhol terminou o ano com sete vitórias.


Na temporada de 2006, a Renault continuou forte, e novamente Alonso dominou a primeira parte do campeonato. No meio do ano, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) proibiu os amortecedores de massa usados pela Renault, e o espanhol foi alcançado por Schumacher e a Ferrari. Mas no fim, Alonso foi bicampeão, também no Brasil.


Agora, se aproximando dos 40 anos de idade, o bicampeão mundial tentará reescrever suas páginas vitoriosas na categoria que o consagrou. Resta saber se, como há 15 anos, Fernando Alonso terá meios e, principalmente, paciência para enfrentar os desafios do projeto Renault.


FONTE: Globoesporte.com

TROPICAL FM 97.7 - LESS.webmaster