1/2

FGF mantém planos para volta do Gaúchão, mas vive "angústia"


A Federação Gaúcha de Futebol (FGF) se mantém segura no protocolo para a volta do Gauchão. Independente da atualização das regras de distanciamento controlado feitas pelo governo do Rio Grande do Sul. Essa é a visão do presidente da entidade, Luciano Hocsman. Por outro lado, ele admite a chance de cancelar rodadas futuras justamente a partir de eventuais mudanças com a competição já em andamento.


Hocsman demonstrou segurança no protocolo antes da reunião de quinta com o governo. O encontro seria na última sexta, mas foi cancelado. O dirigente evitou falar sobre datas — o Gauchão está previsto para ocorrer depois do dia 15 de julho, se houver liberações das autoridades.


O governo estadual publicou a atualização das regras no último sábado e classificou a região de Caxias do Sul com bandeira vermelha, o que significa risco alto para contaminação do coronavírus. A dupla Ca-Ju, então, suspendeu suas atividades.


O otimismo quanto ao protocolo para a volta do futebol está mantida. Porém, Hocsman revela angústia pela chance de rodadas futuras serem canceladas devido as atualizações de bandeiras com a competição já em andamento.


A competição está suspensa desde o dia 16 de março. E para Hocsman, a reunião de quinta não deverá ter grandes novidades, mas o assunto em si deverá ser debatido entre membros do governo.


Apenas quatro clubes do Gauchão treinam atualmente: Grêmio, Inter, São José e Ypiranga. Outros oito estão paralisados. Sendo assim, a proposta da FGF de retomar a competição a partir do dia 15 de julho passa a ser ameaçada.


FONTE: Globoesporte.com

TROPICAL FM 97.7 - LESS.webmaster