1/2

Foz do Chapecó testará sirenes usadas em caso de rompimento


A usina hidrelétrica Foz do Chapecó fará testes no novo sistema de alerta da barragem, nesta terça-feira (24). O objetivo é medir o alcance do som. O equipamento é uma exigência da lei da Política Nacional de Segurança de Barragem, para empreendimentos de todo o Brasil que tenham população próxima ao barramento.


O novo sistema de alerta da Foz do Chapecó possui sete sirenes que estão instaladas nos 10 quilômetros abaixo da barragem, nos municípios de Águas de Chapecó e São Carlos, em Santa Catarina, e Alpestre, no Rio Grande do Sul, chamada de Zona de Autossalvamento (ZAS).


Diferente do sistema de alerta de vertimento, que é acionado toda vez que a usina vai liberar água, esse novo sistema será usado exclusivamente em caso de rompimento.

A barragem da Usina Foz do Chapecó tem 598 metros de extensão e 48 metros de altura. O vertedouro é formado por quinze comportas que escoam a água do reservatório não utilizada para geração de energia.


Sua capacidade máxima de descarga se aproxima da capacidade de vazão da maior usina hidrelétrica em operação no Brasil: a Usina de Itaipu (somente 100 m3/s menor que Itaipu).


O reservatório da usina tem uma área de 79,2 Km², dos quais 40,0 Km² correspondem à própria calha do rio Uruguai. Sendo assim, apenas 39,2 Km² foram inundados para a formação do lago, tornando a Foz do Chapecó uma das usinas com menor coeficiente área alagada/potência instalada do País.



Fonte/foto: Foz do Chapecó/ND+


TROPICAL FM 97.7 - LESS.webmaster