1/2

Galo faz oferta por Cavani, mas atacante pede mais que o dobro


O Atlético-MG tentou realizar a contratação mais cara já feita pelo clube, em 112 anos. O atacante Edinson Cavani recebeu convite para atuar no Galo, mas rejeitou a proposta milionária de R$ 2,3 milhões por mês, livre de impostos (14 milhões de euros por três anos ou R$ 30 milhões anuais).


O alvinegro ainda tinha o "fator Sampaoli" como atrativo. Em contrapartida, o centroavante uruguaio quer receber mais do que o dobro do valor anual ofertado: R$ 64,7 milhões.

Cavani está sem clube há quase três meses, desde que recusou a renovação com o clube francês. O Atlético viu os números que o Grêmio se dispôs a tentar o "sim" do atacante (12 milhões de euros por 3 anos), e foi para cima. Mas a situação não avançou a ponto de o Galo usar a "carta na manga" que seria um contato direto de Sampaoli com o jogador, para o convencer a entrar no projeto de vencer o Brasileirão, no qual o Atlético é líder e irá encarar justamente o tricolor gaúcho neste sábado.

Como resposta à direção do Galo, veio a intenção de Cavani continuar na Europa para disputar a Champions League, que, ironicamente, o PSG quase abocanhou na volta do futebol durante a pandemia, perdendo a final para o Bayern de Munique. Este desejo do jogador de 33 anos, em continuar disputando a maior liga de clubes do mundo, o afasta de atuar no futebol brasileiro. Isso, é claro, sem contar a distância econômica entre as ofertas e as contrapropostas do jogador.


A reportagem apurou que a situação não andou com a pedida de Cavani em receber R$ 4,9 milhões por mês, o que dá R$ 64,7 milhões a cada temporada. Sendo que o clube, em 2019, teve despesa de R$ 149 milhões com "pessoal", no departamento de futebol. Ou seja, Cavani unicamente representaria 43% do que o Galo gastou com todos os jogadores e outros funcionários do futebol profissional na temporada passada.


FONTE: Globoesporte.com

FOTO: Getty Images

TROPICAL FM 97.7 - LESS.webmaster