1/2

PM atende briga, perturbação fiscalização e fechamentos



O fim de semana foi movimentado levando em conta as ocorrências atendidas pela Polícia Militar de São Carlos e Águas de Chapecó. No release para esta das últimas 48hs, fiscalização e fechamento de estabelecimento, flagrantes de descumprimentos, perturbação e lesão corporal foram os destaques.


Na primeira, com fiscalização de ordem pública em estabelecimentos comerciais e eventos, por volta das 07:54 de sábado (23) a Guarnição foi acionada para atendimento de ocorrência de perturbação de sossego, que na chegada ao local constatou vários masculinos dentro do "bar das orquídeas" em Balneário de Pratas, muitos sem uso de máscaras de proteção conforme decreto Estadual. Também havia aglomeração de pessoas.


Foi solicitado os alvarás de funcionamento do estabelecimento, porém o proprietário apresentou apenas partes deles, faltando naquele momento alvará de Vigilância Sanitária e da Polícia Militar. O alvará da Polícia civil que o mesmo apresentou compreendia o horário de funcionamento entre as 12h00h até às 02hs. Como de fato estava irregular, foi realizada notificação de irregularidade administrativa e orientado o fechamento do Bar, e o mesmo acatou a ordem.


Mais tarde, por volta das 18h10, na Rua Rio Grande do Sul, também em Balneário de Pratas, foi atendida ocorrência de perturbação do sossego alheio, desobediência, e infringir determinação do poder público destinado a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.


Na ocasião, a ocorrência de Perturbação do trabalho ou sossego alheios, Desobediência e Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa (Infração de medida sanitária preventiva). A Guarnição foi acionada e na chegada ao local constatou a uma distância de 100 metros som alto vindo do estabelecimento.


No local, aglomeração de cerca de 20 pessoas, sendo que nenhuma estava usando mascarás. Todas estavam bebendo e dançando juntas, desrespeitando as normas de prevenção da pandemia.


O estabelecimento não possuía álcool em gel em nenhum lugar, bem como avisos sobre os cuidados com a higienização. O referido bar já havia sido notificado (Termo TIA05r900007) pela Guarnição no período da manhã, por não possuir os alvarás necessários para funcionamento, incidiu assim o proprietário no crime de Desobediência.


Diante do fato foi lavrado o devido boletim de ocorrência e fechado novamente do bar, que possui péssimas condições de armazenamento de bebidas, e não há isolamento entre os clientes dentro deste recinto. No local ainda foi apreendida caixa de som a qual também originava a perturbação, que o proprietário se comprometeu a comparecer em juízo para esclarecimentos futuros. O estabelecimento está fechado até normalização dos alvarás necessários.


Já neste domingo (24) por volta das 11hs foi atendido ocorrência de descumprimento de condição/ordem/medida judicial, onde a Guarnição efetuava ação social de entrega de roupas no bairro Novo Horizonte, em Águas de Chapecó, quando visualizou o masculino de 32 anos, que é apenado, e não deveria estar fora da residência. O homem chegou com seu veículo em uma residência, e como a guarnição já tinha conhecimento de que o mesmo possuía medidas restritivas, foi lavrado boletim e orientado, e o mesmo orientado a retornar a sua residência.


Mais tarde, por volta das 12h30, na Rua João loureiro Cony, em Águas de Chapecó, foi registrada uma ocorrência de Desobediência e Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa (Infração de medida sanitária preventiva). A guarnição foi acionada que em uma residência estavam reunidos cerca de 15 pessoas descumprindo as medidas de prevenção do Covid-19.


No local, constatado o fato, se apresentou como proprietário da residência o masculino de 35 anos, que foi orientado e se comprometeu a comparecer em juízo na data agendada.


Ainda no ontem, em Linha Maidana, outra ocorrência de Desobediência e Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa (Infração de medida sanitária preventiva). Neste caso, a Guarnição em rondas preventivas rurais, visualizou um bar aberto, sendo que Águas de Chapecó, possui um decreto em que os bares devem estar fechados por quatorze dias.


A guarnição fez contato com o proprietário que foi orientado e se comprometeu em comparecer em juízo na data agendada. O estabelecimento foi fechado.


Ainda neste domingo (24) às 16h na Rua Florianópolis, no centro Águas de Chapeco, a terceira ocorrência de Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa (Infração de medida sanitária preventiva). A ocorrência de Desobediência e Resistência ocorreu e a Guarnição foi acionada para atendimento onde cerca de 10 pessoas, de origem Haitiana estavam reunidas em suas cabanas.


Ao chegar no local constatou-se a aglomeração e várias garrafas de bebidas. Ao realizar a abordagem, dando voz para que todos colocassem a mão na cabeça, vários deles empreenderam fuga, sendo que depois de correr cerca de uma quadra, realizou-se a abordagem do senhor de iniciais A. P., o qual responderá pelos crimes de Desobediência e Resistência e comprometeu-se em comparecer em juízo na data agendada.


A proprietária da residência, feminina, S. J. B., onde ocorria a festa também responderá por Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa (Infração de medida sanitária preventiva), e Desobediência, tendo em vista as portarias com relação ao Covid-19, sendo que a mesma se comprometeu em comparecer em juízo.


Já na noite deste domingo (24), por volta das 21h30, na Rua Mafra, em Águas de Chapecó, uma ocorrência de Injúria e Lesão corporal leve dolosa foi atendida pela Polícia Militar de São Carlos.

Na ocasião, um homem de 34 anos foi injuriado por outro homem de 37 anos, e os masculinos entraram em vias de fato, sendo que o homem de 34 anos causou lesões leves no outro. A guarnição policial solicitou apoio dos bombeiros que fizeram atendimento do homem de 37 anos ainda no local.

Ambos os masculinos estavam sob efeito de álcool, porém o homem de 37 anos estava embriagado e não foi possível esclarecer melhor os fatos, pois este não prestou relato. Os masculinos foram orientados e se comprometeram em comparecer em juízo.


Já nesta manhã de segunda-feira (215), por volta das 10h30, uma fiscalização em estabelecimento comercial, na Rua Anita Garibaldi, bairro Cristo Rei, em São Carlos, a guarnição deslocou até o local, onde havia um cliente sem máscara.


Foi solicitado os alvarás de funcionamento para a proprietária, R. Z., então ela informou que o escritório ainda não havia entregue, então ligou para o escritório e eles informaram que entregariam os alvarás até às 17h.


Dessa forma foi lavrado a interdição do estabelecimento comercial, por não possuir os alvarás e por um cliente estar sem máscara de proteção.


Fonte: Polícia Militar

TROPICAL FM 97.7 - 2020 - LESS.webmaster