1/2

Primeiro estudo após pandemia aponta queda de 21% nas receitas do Inter em 2020


Sob os efeitos da pandemia do coronavírus, oIntervê crescer o rombo em seus cofres com umdéficit de mais de R$ 51 milhõesapenas nos primeiros quatro meses de 2020. O prejuízo é registrado mesmo após uma série de medidas adotadas pela diretoria para cortar despesas. E tem ligação direta com aqueda de mais de 21% nas receitas entre janeiro e abrilna comparação com o mesmo período em 2019.


É o que aponta o primeiro documento elaborado pela diretoria do clube com o impacto da pandemia do coronavírus na saúde financeira colorada e ao qual o GloboEsporte.com teve acesso. O panorama contábil foi enviado aos conselheiros na última sexta-feira e será pauta de uma reunião do Conselho Deliberativo no próximo dia 15.


O Inter recebeu um total de R$ 74.773.506 em receitas provenientes de nove atividades em 2020 (veja no quadro abaixo). São R$ 20.478.934 a menos do que o valor registrado entre janeiro e abril de 2019, de R$ 95.252.440. A queda é de 21,4%.


As receitas em 2020 também ficaram R$ 6.091.080 abaixo do projetado para os primeiros quatro meses do ano. O planejamento do clube previa R$ 80.864.586 de receitas até abril de 2020. A redução é de 7%.


Conforme o documento, o Inter teve redução de receitas em seis das nove atividades entre o que foi planejado para 2020 e o que de fato se concretizou. O planejamento orçamentário até o mês de abril já foi corrigido com os efeitos da pandemia do coronavírus. O demonstrativo contábil aponta queda de receitas em sete das nove atividades, quando a comparação é com o registrado em 2019.


Apenas três rubricas apresentaram números superiores aos projetados: negociações de atletas, patrocínios e cotas de TV, cujo acréscimo foi de apenas R$ 130.247. Entre as as atividades que "encolheram", chamam atenção as reduções nas receitas com sócios, publicidade e licenciamento da marca.


> O Inter...

1 - projetava receber R$ 27.306.939 com sócios entre janeiro e abril. Recebeu R$ 22.482.676 (- 18%);


2 - projetava receber R$ 3.087.260 com o licenciamento da marca. Recebeu R$ 970.069 (- 69%). Vale lembrar: o contrato com a Adidas só rende ao clube com o uso da marca.


3 - projetava receber R$ 1.200.000 com publicidade. Recebeu 509.486 (- 58%).


O déficit registrado pelo Inter nos primeiros quatro meses do ano é de R$ 51.205.994. Destes, quase R$ 17 milhões são apenas de abril. O número fica abaixo do planejamento orçamentário (R$ 51.432.223). Mas houve um acréscimo de 54% no déficit registrado no mesmo período de 2019 (R$ 33.096.570).


O Inter toma uma série de medidas para cortar gastos durante a pandemia do coronavírus. Recentemente, a diretoria desligou 44 funcionários do clube. Além disso, os dirigentes repactuaram dívidas com credores e pagamentos a fornecedores.


O futebol também passou por cortes. A primeira medida foi a extinção do time B. O clube também entrou em dois acordos com o elenco: primeiro para postergar o pagamento de três meses de direitos de imagem para 2020. Depois, para reduzir em 25% os salários durante a pandemia.


FONTE: Globoesporte.com

TROPICAL FM 97.7 - 2020 - LESS.webmaster