1/2

Sem Caio Henrique, Grêmio economiza R$ 4,5 milhões e não deve contratar substituto


O namoro entre Grêmio e Caio Henrique durou mais do que o casamento entre os dois. O lateral-esquerdo chegou ao Tricolor após uma longa negociação, mas deixa o clube depois de disputar apenas cinco jogos por um pedido antecipado do Atlético de Madrid. Se de um lado perde a qualidade no elenco, do outro deixará de pagar cerca de R$ 4,5 milhões até o final do ano.


Em meio à pandemia, o Grêmio fará uma análise com a comissão técnica sobre a necessidade de contratar um novo jogador para a função. Este cenário é improvável, porque o clube estende o plano de contingência por conta da crise e tenta ao máximo evitar novos custos. Mas não é descartado.

Bruno Cortez retoma naturalmente a titularidade, e o jovem Guilherme Guedes, oriundo da base, se consolida no grupo como reserva imediato. Recuperado, Marcelo Oliveira também pode fazer a função, apesar de ter se firmado como zagueiro.


O Grêmio deixará de pagar 300 mil euros pelo empréstimo do lateral no segundo semestre, algo próximo dos R$ 2 milhões na cotação atual, e também terá economia semelhante em salários do jogador e comissões, totalizando algo próximo dos R$ 4,5 milhões.


FONTE: Globoesporte.com

FOTO: Eduardo Moura

TROPICAL FM 97.7 - 2020 - LESS.webmaster